Arquivo da tag: aquario

Hyphessobrycon amandae (Foguinho)

Popularmente conhecido por Foguinho, o Hyphessobrycon amandae foi descoberto em 1986 por Heiko Bleher. Seu nome científico é uma homenagem à mãe de Heiko, Amanda Bleher. Este peixe é encontrado no Brasil, na Bacia do Araguaia. Tem o corpo translúcido e uma expectativa média de vida de cinco anos. Pequenos, medem até 2cm. Dessa maneira, são bons peixes para nano aquários.

Parâmetros: Um peixe que se adapta a uma boa faixa de pH e de dureza. Preferem águas ácidas e moles, mas vivem bem num pH compreendido entre 6,5 a 7.3 e uma dureza de 01 a 17DGH

Dieta: Não há problemas com isso, sendo vorazes. Comem de tudo. Porém, atente para que as rações sejam pequenas o suficiente para que caibam na boca dos tetras. Variar a alimentação é importante para manter as cores vivas desta espécie.

Comportamento: Muito pacíficos e cardumeiros. Devem ser mantidos em grupos de pelo menos cinco indivíduos para nadarem em grupo, o chamado “School”, assim como fazem os neons. Até mesmo suas cores são ressaltadas quando em grandes grupos, visto se sentirem mais seguros.

Aquário: No mínimo, 20 litros. Se for recriar um biótopo, abuse de galhos e folhas. Plantas flutuantes e iluminação fraca também vão muito bem, além de um substrato de areia. No entanto, também são boas escolhas para aquários plantados, onde suas cores formam um belo contraste com as plantas.

Companheiros: Seu tamanho pequeno os torna impróprios para companhia de peixes maiores. Mantê-los com Bandeiras e Discos, por exemplo, é uma temeridade, visto que podem se tornar presas desses. Rásboras, Peixes Lápis, pequenas Coridoras e outros peixes com a boca pequena são companhias adequadas.

Dimorfismo sexual: As fêmeas são mais roliças que os machos na região do ventre. As cores dos machos também tendem a ser um pouco mais fortes.

Reprodução: Visto que os pais comem os ovos após a desova, é importante ter um tanque apenas para a reprodução. Escolhe-se do tanque principal os machos mais coloridos e as fêmeas mais gordas e ovadas para serem alocados no aquário de reprodução. Até o dia seguinte eles devem ter colocado os ovos.

Um tanque com 40x25x25 cm é suficiente. A água pode ser acidificada com o uso de turfa e o pH deve ser mantido em torno de 6,4. Temperatura em torno de 26°C. O tanque deve ter uma fraca iluminação e plantas como Musgos e outras espécies de folhas finas, onde eles depositam os ovos. Os alevinos nascem após 24 a 36 horas e começam a nadar livremente em três dias. A alimentação inicial deve ser feita com infusórios. Quando forem grandes o suficiente para comerem náuplios de artêmia, este alimento deve ser oferecido.

Anúncios

Caracol Tylomelania sp.

A Tylomelania sp. é um molusco com cerca de 10cm de comprimento. As pesquisas na internet mostraram que essa espécie adapta-se rapidamente ao aquário. Come os alimentos normais que os peixes recebem. Aceita bem vegetais também. Meus Physas comem até rúcula. Acredito que essa espécie também apreciará folhas.

É originária do Lago Poso, em Sulawesi, na Indonésia. Este é o terceiro lago mais profundo de Sulawesi. Encontrada em uma água com pH 8 e temperaturas que variam entre 27 e 29°C a até 20 metros de profundidade. No aquário, parece preferir áreas sombreadas e é um bom companheiro para outros caracóis e camarões.

De qualquer forma, é um exemplar bem exótico e interessante

Por volta de 2011, quando fiz as primeiras pesquisas sobre a espécie, não havia informações sobre a reprodução da espécie. Ou melhor, não havia consenso de como ela ocorria. Hoje sabe-se que se reproduzem sexualmente e que não há dimorfismo sexual aparente. Além disso, as fêmeas tem capacidade de armazenar material genético do macho por vários meses e continuar gerando filhotes mesmo com a ausência dum exemplar masculino. Dadas essas características, para se obter sucesso na reprodução seria apropriado adquirir um grupo de caracóis. Isso eleva a possibilidade de conseguir um casal apto a reproduzir.

Aquário dentro de lâmpada no #AqOL

Faz algum tempo e os usuários do Aqua OnLine discutem a montagem de uma paisagem dentro de uma lâmpada. Parece que no últimofinal de semana o projeto saiudo papel e foi posto em prática.

Clique aqui para ver o tópico

A lâmpada possuivolume de 1,3 litros. Nas primeiras páginas há outras idéias que influenciaram o aquarista. Agora é acompanhar a evolução.