“O maior rio da península ibérica está a morrer?”

Esse é o título duma matéria no jornal Português Expresso.

“O Tejo sofre de múltiplas pressões humanas ao longo de todo o seu percurso e entra já debilitado na fronteira portuguesa. Nalguns troços, está moribundo por causa de baixos caudais e descargas poluentes. Em 2015, a poluição do principal rio português foi considerada um dos piores factos ambientais do ano pela Quercus. Mas a culpa continua a morrer solteira. No último ano, as autoridades ambientais receberam 38 denúncias por descargas, mas apenas uma fábrica teve atividade suspensa fruto de reiterada prevaricação”

Assim começa a reportagem, no site do jornal. É uma matéria extensa. Convido todos a lerem sobre clicando aqui.

Anúncios