Entrevista: Albert Escrihuela e “Needles in the Sky”

De onde veio a inspiração para esse layout?

A inspiração vem de visualizar duas montanhas rochosas que terminam em ponta e completamente rodeadas de vegetação, com um vale central, simulando um caminho ou um rio. Muitas vezes improvisamos durante o progresso e o que visualizamos trocamos no futuro para se adequar a paisagem.

Possui alguma preferência quanto ao hardscape? Por exemplo, prefere trabalhar com pedras ao invés de troncos?

Eu sempre disse que os elementos mais paisagisticos e puros são os aquários trabalhados com rocha, concretamente a SEIRYU STONE (Ryuoh Stone), uma pedra muito singular, com seus veios brancos e ranhuras que lhe tornam muito natural, sua cor cinza mesclada com musgos tornam a paisagem pura. Os troncos podem nos dar uma visão mais detalhada de uma montanha, smulando raízes de árvores, enquanto as rochas simulam uma vista mais geral.

Onde consegue o material para suas montagens?

Para poder confeccionar as paisages e poder trabalhar com muita diversidade, existe a necessidade de ter uma ampla gama de pedras e variedade das mesmas se queremos uma boa combinação. Por sorte, tenho uma loja de aquapaisagismo, que se chama NAscapers – Acuarios Naturales. Alí tenho tudo o que eu preciso e meus conterrâneos também desejam encontrar.

Em que seqüência organiza os elementos que vão compor o paisagismo?

Primeiro é preciso ter bem em mente se queremos utilizar troncos ou pedras, ou mesclar ambos. Uma vez decidido, devemos eleger o tipo dos mesmos e a combinação. Os peixes acrescentam Fantasia a paisagem.

Costuma fazer algum tipo de desenho prévio para organizar a idéia no papel antes da montagem?

É fundamental desenhar em um papel o que se quer, mas também é muito importante ir para a montagem e relaxar, visualizar, refletir, buscar a inspiração que a mãe natureza nos dá e procurar transmitir isso no aquário. Uma vez realizada a idéia, é a hora de escolher os tipos de plantas e materiais a utilizar!

Após a montagem, costuma alterar a posição do hardscape? Nesse aquário houve alguma mudança posterior?

A verdade é que sempre é preciso trocar algum elemento, ou pedra. Retocar sempre é bom para melhorar. Como eu digo, nunca se deve sar um aquário por finalizado, mesmo após a foto final, ja que sempre se deve melhorar, sempre há algo que pode mudar.

Em Needles in the Sky não fiz nenhuma troca. A unica coisa que acrescentei foi a Riccardia chamedryfolia no caminho para dar mais naturalidade ás pedras.

Needles in the sky: porque este nome?

As pedras tem uma posição vertical, apontando diretamente para cima. Portanto, vi que esse nome era um reflexo do aquário. O nome também deve ter sua importância, visto que deve transmitir o que se vê.

Alguns pensam em um nome e criam um paisagismo inspirado no título. Outros definem o nome da montagem após a evolução do aquário. Como acontece em seu caso?

O nome do aquário pode definir um bosque, uma zona geográfica, um elemento de um bosque ou da própria paisagem aquática… A mim, sempre agradou inventar um nome e montar o aquário em cima deste nome. No entanto, é muito emocionante homenagear uma zona geográfica no aquário. Pode ser que nos próximos eu troque de método.

Há diversas “regras” de proporção que são aplicadas nas artes e se enquadram no aquapaisagismo. Quais costuma utilizar em suas montagens?

Sempre se deve fugir da simetria, essa nunca é boa já que na natureza nunca haverá duas coisas iguais. Podem até ser muito parecidas, porém, são diferentes.

Precisamos tem em mente que os elementos sólidos do aquário (troncos e pedras) fazem  aquário pequeno. Se exageramos os sólidos, delatamos as medidas do aquário e o fazemos muito pequeno. Ter isso em mente é importante.

Também temos que ter em mente não alinhar as pedras, mas colocá-las alternandas e em números ímpares. Como eu digo, regras há muitas. Porém, precisamos encolher uma visão geral da natureza, visualizar e comparar com a montagem.

Como foi ministrada a fertilização líquida nesse aquário?Com que produtos e que cuidados foram necessários para evitar algas?

A rotina de fertilização diária é fundamental neste tipo de aquário. Sem isso, as plantas terão carência de nutrientes e não se desenvolverão como deveriam fazer. “OBS: AINDA TRABLHANDO NA TRADUÇÃO MAIS EXATA

Muitos lutam para ter plantas vermelhas no aquário. Para chegar aquela tonalidade observada em sua obra, o que foi primordial?

A adição de ferro (Fe) é necessária para ressaltar a pigmentação em todas as plantas, tanto das vermelhas como roxas passando pelas amarelas e rosadas. Um bom substrato nutritivo com nutrientes para absorção pela raíz também favorece esse tom de roxo e dourado de algumas plantas. Também é recomendável ter o Nitrato (NO3) em concentrações baixas para extrair o roxo das plantas.

O que leva em conta para dimensionar a quantidade de luz a ser utilizada em cada montagem? Que tipo de Lâmpadas utiliza?

Todo tipo de luz é adequado se se sabe utilizar da forma certa. Para começar, para esse tipo de aquário é preciso ter a mesma quantidade de Watts e de Litros (1W/Litro) já que as plantas crescerão juntas entre os nós (compactas) e as carpetes horizontalmente no substrato. Particularmente, sou partidário do tubo T5 (6.500°K – 8.000°K) e a HQI com bulbo NAG-Green da ADA (8.000°K). O LED tem sérios problemas de penetração para aquários com mais de 45cm de profundidade.

E as tão indesejáveis algas… Houve alguma batalha contra elas nesse aquário? Como as combateu?

Nosso inimigo máximo no mundo do aquaáisagismo são as algas. Porém, com a rotina de fertilização que sigo não tenho problemas. As únicas algas que cresceram são as da ciclagem, no início de aquário do dia 10 ao 25. Os primeiros dias do aquário são os mais propícios para isso, visto que não se criaram suficientes bactérias nitrificantes para que tudo funcione como preciso.Enquanto começam a proliferar essas algas, temos que introduzir a Caridina japonica. é o melhor “anti-algas” que existe. Comem tudo. É recomendável introduzí-las de noite, pois o rendimento noturno é mais efetivo. outros anti-algas naturais são o Crossocheilus Siamensis e o Otocinclus sp.

Como foi feito o trabalho de poda para moldar o layout dessa forma?

Neste caso, a poda para as plantas de caule deve ser realizada o mais baixo possivel. Se queremos replantar os talos, devemos realizar a poda a quatro dedos do substrato e totalmente horizontal. As podas seguintes devem ser realizadas logo acima da anterio9r. Dessa maneira, duplicamos o número de mudas (talos) e replantamos até termos um bom maciço, uma boa moita. Em meu blog, realizei uma postagem de como podar e fazer moitas. CLIQUE AQUI.

Qual foi o maior desafio na confecção desse layout?

Eu quis apostar forte e tentar alcançar o TOP 200 do IAPLC 2012. Não pude conseguir. Não consegui transmitir com este aquário aquilo que queria no princípio. O ponto de fuga é demasiado grande e as pontas das plantas estão para cima, efeito que foi realizado intencionalmente para inovar, mas que não gosto. De todas as formas, o nível deste ano foi o mais alto dos outros 12 em que foi realizado esse grande evento.

O que mais te agrada nessa montagem? Por outro lado, há algum ponto, onde pensa que poderia ter dado uma melhor trabalhada?

O que mais me agradou foi a transição do caminho para o tapete de Glossostigma elatinoides, jogando com a Mekong Sand (Areia), Riccardia chamedryfolia e Dragon Stone.

Por outro lado, as pedras estão bastante tapadas, o ponto de fuga foi muito aberto e as plantas demasiado altas e com as pontas para cima.

Que equipamento utiliza para tirar fotos de suas montagens? Como é a preparação para a sessão de fotos de seus aquários?

Para mim, a melhor câmera para realizar as fotos são as CANON, ainda que existam outras boas. A fotografia é 50% da pontuação geral do aquário. Sem uma boa foto, o aquário perde o protagonismo que lhe corresponde. Na hora de realizar a foto, devemos ter várias coisas em conta. Precisamos tapar a contraluz que vem da calha de iluminação em direção á lente da câmera, desligar luzes da casa ou do recinto onde está o aquário e que não entre luz da rua.

Devemos optar pela opção Paisagem para as fotos gerais e Macros para capturar detalhes que queremos ressaltas ou espécies que desejamos fotografar.

DICAS PARA OS ASPIRANTES A AQUAPAISAGISTAS.

Qual o caminho para internalizar os conceitos do Estilo Nature? Quais são suas dicas e considerações finais?

O melhor conselho que me deram e é o melhor que posso dar é: Paciência! Paciência é fundamental para manter um aquário totalmente plantado adiante. Nos aquários como na vida em geral se tem tropeços. Contudo, a constância e a luta nos fazem mais fortes e superar obstáculos, pois em um aquário em si, complicações sempre existem. precisamos saber suplantá-las e nos informarmos e buscar ajuda.

Temos que buscar ter a imaginação e o pensamento limpo e buscar obetr o que a natureza ensina, porém, nunca fazendo dano a ela. Precisamos ser capazes de capturar um detalhe de um monte e transmití-lo e recriá-lo entre cinco vidros.

Para mim, o fundamental de um aquário plantado é:

  • Ter iluminação adequada e 1Watt/Litro
  • Muito boa filtração (duplicar esta)
  • Substrato fértil (Aquasoil New Amazonia)
  • Rotina de fertilização líquida diária
  • CO2 mediante um difusor que seja capaz de dissolver o máximo possível as bolhas
  • Plantar o máximo possível o aquário para não ter problemas com as algas.

Um abraço a todos!

Albert Escrihuela Cáceres

NAscapers, Acuarios Naturales

Blog: Aquaoasis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s